Blog Siquim

SIQUIM-PR se posiciona favorável a Reativação da Fábrica Araucária Nitrogenados S/A para Produção de Oxigênio Hospitalar

27/03/2021 | Sem categoria

Ocorreu nesta sexta-feira (26/03) audiência pública de forma virtual na ALEP sobre a reativação da Fábrica Araucária Nitrogenados S/A para Produção de Oxigênio Hospitalar” organizada pelo Deputado Tadeu Veneri – PT.

Considerando a queda nos estoques de oxigênio líquido para tratar os pacientes da Covid-19, é imperioso ressaltar que existe uma fábrica, que fica em Araucária na Região Metropolitana de Curitiba, que poderia abastecer parte da demanda dos hospitais, porém, encontra-se fechada.

O Diretor Presidente do SIQUIM-PR Sr. José Carlos dos Santos apresentou posicionamento, através de estudos e trabalho técnico elaborado por Engenheiros Químicos sobre a adaptação da fábrica para produção de oxigênio e assim, fornecer para os hospitais diante da grave crise sanitária que acomete o país em decorrência da Pandemia do CORONAVÍRUS.

O Presidente da entidade sindical explanou o trabalho técnico de modo a enfatizar que a FAFEN pode sim adaptar-se e, assim produzir oxigênio, tendo em vista todo aparato para produção com separação de ar de hidrogênio e oxigênio.

Na apresentação do trabalho, José Carlos dos Santos, presidente do Sindicato dos Profissionais da Química do Estado do Paraná (SIQUIM/PR) explicou que para a transformação de oxigênio gasoso em líquido, será necessário ajustar ou adquirir novos equipamentos para aumentar a pressão, que no estado gasoso é de 0,7% atm para 200 atm. “Mas, sim, é possível. Não consideramos os custos, mas fizemos o laudo pensando somente na questão humanitária”, justificou.

Ainda, foi destacado pelo Presidente do SIQUIM para que as autoridades olhem com muito mais atenção frente o SUS, post o que a Saúde é um direito de todos, o SUS é universal. O presidente explanou na sua apresentação: “o SUS é universal, o ideal é que fosse apresentada uma PEC, proposta de emenda à constituição com a finalidade de que todos os agentes públicos fossem atendidos pelo SUS e assim buscar melhoras futuras para esse serviço fundamental para a população”.

Ou seja, é possível transformar a produção de oxigênio que é produzido na FAFEN em oxigênio hospitalar para atender às demandas dos hospitais que estão sem oxigênio suficiente para atender a população.

A discussão foi, inclusive, noticiada pelo Jornal “BEM PARANÁ” destacando a importância de agir, tendo em vista o colapso na saúde. Clique Aqui para acessar o Link da Notícia!

Sendo assim, será dada continuidade nos estudos para que, o quanto antes, possa ser dado início à produção de oxigênio, com o intuito precípuo de fortalecer os hospitais com materiais básicos e, desse modo, buscar salvar vidas.

 

José Carlos dos Santos

Diretor Presidente

SIQUIM-PR


Seja o primeiro a comentar.

Adoraria ler seu comentário aqui!

Responderei assim que possível.